Janeiro Branco: qual a importância do cuidado com a saúde mental?

A saúde mental abrange uma série de aspectos em nossas vidas e merece ser uma prioridade constante, desde a infância até a terceira idade.

Neste mês de janeiro, destaca-se o movimento social conhecido como Janeiro Branco, dedicado a reforçar a importância da construção de uma cultura voltada para a Saúde Mental em toda a humanidade.

Como o primeiro mês do ano é caracterizado pelas reflexões pessoais e planejamento de vida, é durante este período que, desde 2014, ocorre a campanha do Janeiro Branco. 

Essa iniciativa social foi criada pelo psicólogo e palestrante mineiro Leonardo Abrahão, com o propósito de ressaltar a necessidade vital de cuidarmos da nossa saúde mental.

Continue acompanhando o conteúdo e saiba mais sobre o assunto. 

O que é saúde mental? 

A saúde mental engloba nossa integridade emocional, psicológica e social, influenciando nossos sentimentos, interações sociais e satisfação com a vida, entre outros aspectos. 

Ela molda nosso modo de pensar, sentir e agir, sendo também um conjunto de conhecimentos e habilidades adquiridos ao longo da vida, abarcando nossa capacidade de enfrentar os desafios diários e eventos extraordinários.

O foco muitas vezes recai sobre a saúde mental na fase adulta, principalmente quando seu comprometimento afeta negativamente a produtividade no trabalho. 

Contudo, é crucial destacar que a importância desse cuidado permeia todas as fases da vida, desde a infância até a terceira idade.

É importante reforçar também, que não é necessário um motivo externo para o desenvolvimento de transtornos psíquicos, desmistificando a crença de que eles só surgem em resposta a eventos específicos. 

Transtornos como o afetivo bipolar podem ter uma base genética, enquanto outros, como a depressão e a ansiedade, podem se desenvolver em pessoas predispostas ou não.

Além disso, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), não existe uma definição oficial para o conceito de saúde mental. 

Ela abrange diversos fatores, incluindo nossa capacidade de experimentar bem-estar e harmonia, lidar positivamente com adversidades, reconhecer e respeitar limites e deficiências, além de nossa satisfação em viver, compartilhar e se relacionar com os outros. 

A saúde mental vai além do início dos transtornos mentais, sendo uma jornada contínua de autocuidado e equilíbrio emocional.

Quais os sinais de alerta para cuidados com a saúde mental?

Sinais de alerta com a saúde emocional

A saúde mental de um indivíduo está ligada à sua capacidade de lidar com as demandas da vida e à habilidade de harmonizar desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções. 

Manter-se atento a esses aspectos é essencial, pois tanto o corpo quanto a mente emitem sinais de alerta quanto à presença de doenças psíquicas. Confira alguns: 

Desânimo

Desânimo e apatia são indicadores significativos, envolvendo o indivíduo em uma tristeza profunda. 

De repente, a vontade de ficar na cama é irresistível, a felicidade parece distante e a vida perde seu significado, transformando-se em uma rotina automática. Encontrar entusiasmo e motivação se torna um desafio diário.

Isolamento

O isolamento é um sinal preocupante para a saúde mental. 

Embora momentos de solidão possam ser saudáveis, o isolamento prolongado e a falta de interações saudáveis com pessoas queridas podem indicar uma situação delicada, predispondo à depressão.

Estresse frequente

O estresse frequente revela um esgotamento psicológico, tornando-nos mais propensos a situações antes consideradas normais, agora intoleráveis. 

Explosões de raiva tornam-se mais frequentes, e o estresse se instala persistentemente nas interações diárias, especialmente no ambiente de trabalho.

Insônia

A insônia diária aponta para níveis elevados de ansiedade. 

Noites mal dormidas indicam que algo psicológico impede o descanso, exigindo uma revisão da situação e, se necessário, busca por ajuda profissional.

Falta ou excesso de apetite

A falta ou excesso de apetite pode refletir descontrole emocional. 

A ausência de apetite ocorre nos momentos de tristeza, enquanto o excesso está relacionado a elevados níveis de estresse e ansiedade.

A importância do Janeiro Branco 

O Janeiro Branco propõe uma reflexão sobre a saúde mental, visando destacar a importância da prevenção ao adoecimento emocional, que tem impactos preocupantes na sociedade. 

Observa-se um aumento alarmante nos casos de problemas de saúde mental, tanto no Brasil como globalmente.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o segundo país com maior incidência de depressão, afetando 5,8% da população, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, com 5,9%.

A ansiedade também apresenta alta prevalência no Brasil, atingindo 9,3%, tornando-o o país líder nesse aspecto em escala mundial.

Além disso, projeções da OMS indicam que até 2030, a depressão será uma das principais causas de doenças no mundo. 

Isso é significativo, pois transtornos mentais, desde os mais comuns, como depressão e ansiedade, até aqueles agravados pelo abuso de substâncias, além de distúrbios graves como esquizofrenia e transtorno bipolar, podem tornar-se mais prevalentes na população.

Portanto, a campanha Janeiro Branco surge com o objetivo oferecer alternativas para reduzir o impacto negativo dos transtornos mentais, muitas vezes imperceptíveis inicialmente, mas que com o tempo podem evoluir para fontes significativas de mal-estar, angústia, isolamento e até problemas físicos de saúde.

Como cuidar da saúde mental?

Entender como cuidar da saúde mental é crucial para enfrentar as diferentes situações e emoções do dia a dia. 

Ao manter uma boa saúde mental, você se sentirá bem consigo mesmo e com os outros à sua volta, facilitando uma convivência positiva na sociedade. Além disso, isso ajuda a prevenir problemas de saúde física. 

Agora, confira algumas dicas simples para cuidar da sua saúde mental e emocional ao longo do ano.

  • Cuide da sua alimentação: opte por um cardápio variado e equilibrado, entendendo que uma alimentação saudável não apenas contribui para a boa forma física, mas também para o bem-estar geral.
  • Pratique atividades físicas: manter o corpo em movimento regularmente é uma forma eficaz de promover a saúde emocional e o bem-estar.
  • Priorize o sono: estabeleça uma rotina de sono saudável, pois noites mal dormidas podem agravar transtornos mentais e emocionais.
  • Dedique tempo para passar com as pessoas que gosta: interaja com amigos, familiares e pessoas que proporcionem sensações positivas.
  • Reserve momentos de lazer: engaje-se em atividades que tragam felicidade, como leitura, dança, desenho ou jogos, para desconectar-se das preocupações e obrigações diárias.

Qual a relação da alimentação com a saúde emocional? 

Em linhas gerais, as pesquisas indicam que manter uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental na promoção da boa saúde mental. 

Isso vai além da prevenção e tratamento de transtornos psíquicos, abrangendo melhorias no humor, bem-estar, otimismo, criatividade, entre outros aspectos positivos.

Alguns alimentos, grupos alimentares ou nutrientes específicos são destacados na ciência devido às suas propriedades nutricionais benéficas para a saúde mental. Veja alguns a seguir:

Peixes e ômega-3

Os peixes gordurosos são fortemente recomendados para promover a saúde mental devido ao seu elevado teor de ômega-3, especificamente EPA e DHA. 

Esses nutrientes desencadeiam atividades neuroquímicas benéficas, como efeitos anti-inflamatórios, anti-apoptóticos (prevenção de morte celular programada) e estímulo à formação de novos neurônios.

Frutas e vegetais

Quando se trata de saúde mental e alimentação, as frutas e vegetais tem papel crucial. 

O consumo desses alimentos está associado a benefícios como otimismo, qualidade do sono, melhoria no humor, autoestima, redução do estresse e sintomas depressivos, entre outros.

Fibras

Diversos transtornos mentais estão relacionados a processos inflamatórios que afetam o funcionamento do sistema nervoso central. 

As fibras são nutrientes conhecidos por prevenir ou reduzir a inflamação, proporcionando vantagens para o bom funcionamento do cérebro e neuroproteção.

6 vitaminas principais para manter o equilíbrio emocional

As vitaminas são componentes essenciais derivados dos alimentos que contribuem para a manutenção do equilíbrio do organismo, juntamente com outros nutrientes. 

Elas não apenas são obtidas através de uma dieta equilibrada, mas também podem ser consumidas por meio de suplementos.

No que diz respeito à saúde emocional, algumas vitaminas têm papel significativo. Conheça algumas:

  • Vitaminas do complexo B: essenciais para o funcionamento do sistema nervoso, as vitaminas B auxiliam na produção de neurotransmissores, influenciando positivamente o equilíbrio emocional;
  • Vitamina C: conhecida por fortalecer o sistema imunológico, a vitamina C também desempenha um papel na regulação do humor e na redução do estresse;
  • Vitamina D: além de promover a saúde dos ossos, a vitamina D está relacionada à saúde mental, sendo associada a um menor risco de depressão;
  • Zinco: importante para a função cerebral, o zinco desempenha um papel na regulação do humor e na resposta ao estresse;
  • Magnésio: contribui para a função neuromuscular e pode ter efeitos positivos na redução da ansiedade;
  • Selênio: um antioxidante, o selênio está ligado à saúde mental e pode ajudar na prevenção de distúrbios emocionais.

Para garantir a ingestão adequada dessas vitaminas, é fundamental manter uma dieta equilibrada, rica em alimentos como carne, peixe, frutas, vegetais, nozes e sementes. 

No entanto, em alguns casos, a suplementação pode ser necessária, especialmente em situações de deficiência nutricional.

A FDC oferece uma variedade de suplementos para atender às necessidades individuais, proporcionando uma opção confiável para aqueles que buscam garantir uma saúde emocional equilibrada.

Deixe um comentário