Suplementação de vitamina C: ação antioxidante e multibenefícios

Vitamina hidrossolúvel e amplamente distribuída nos tecidos do organismo, a vitamina C (ou ácido ascórbico) foi isolada, pela primeira vez, em 1937 e, desde então, vem sendo continuamente explorada em razão de seu imenso potencial antioxidante.

A vitamina C participa de uma série de processos importantes ao organismo, como a formação do colágeno, a síntese de epinefrina e de ácidos biliares, além de favorecer o aumento na absorção de ferro e inativar radicais livres gerados pela exposição a poluentes ambientais ou toxinas, como as do cigarro, por exemplo. Além dos benefícios já citados, a literatura associa o consumo da vitamina C à redução do risco cardiovascular, à melhora da saúde total, ao fortalecimento do sistema imune e à prevenção da arteriosclerose. 

De acordo com as atuais Recomendações Nutricionais (RDAs), a suplementação com vitamina C para mulheres e homens não fumantes é de 75mg e 90mg, respectivamente. No entanto evidências embasadas em estudos metabólicos e ensaios clínicos apontam que a dosagem ideal para a maximização dos benefícios é de 200mg/dia. A suplementação com megadoses de vitamina C é utilizada com o objetivo de prevenir e tratar doenças como diabetes, problemas oculares, acidente vascular cerebral, doenças cardiovasculares e aterosclerose. Embora a intoxicação por ingestão excessiva seja rara, a deficiência de ácido ascórbico, por sua vez, pode favorecer o surgimento de anemias, hemorragias gengivais, infecções, dificuldade de cicatrização e distúrbios neurológicos.

Como mencionado, a vitamina C se destaca por seu efeito antioxidante. Quando produzidas em excesso, seja pelo próprio metabolismo ou devido à exposição a poluentes e toxinas, espécies reativas de oxigênio e nitrogênio desencadeiam um desequilíbrio no sistema antioxidante do organismo, favorecendo o surgimento de doenças e infecções. A vitamina C, em contrapartida, combate as moléculas de radicais livres mediante a modulação do sistema imune, da síntese de colágeno, de carnitina, de hormônios, de aminoácidos e de neurotransmissores. 

Portanto, a vitamina C é um micronutriente essencial ao equilíbrio do organismo. A FDC oferece a melhor opção em suplementação de vitamina C, disponível nas concentrações de 500mg e 1000mg. Com comprimidos revestidos, que garantem uma melhor absorção, e matéria-prima norte-americana, a vitamina C da FDC passa por rigorosos testes laboratoriais que atestam sua excelência e qualidade. CLIQUE AQUI e confira mais informações sobre o produto.
 

Referências 

AZULAY, M. M. et al. Vitamina C. An. Bras. Dermatol., v. 78, n. 3, p. 265-72, jun. 2003.                 

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA - CFF. Uso racional da vitamina C (ácido ascórbico). Cebrim Informa. Disponível em: <http://www.cff.org.br/userfiles/file/cebrim/Cebrim%20Informa/Uso%20Racional%20da%20Vitamina%20C%2018-03-2013.pdf>. Acesso em: 2 maio 2019.

PUHL, G. M. D. et al. A importância do ácido ascórbico no combate ao envelhecimento. Revista Saúde Integrada, v. 11, n. 22, 2018.

SANTOS, J. T. et al. Os efeitos da suplementação com vitamina C. Revista Conhecimento Online, v. 1, p. 139-63, jan. 2019.

VANNUCCHI, H.; ROCHA, M. M. Ácido ascórbico (vitamina C). São Paulo: ILSI Brasil - International Life Sciences Institute do Brasil, 2012. (Série de publicações ILSI Brasil: funções plenamente reconhecidas de nutrientes; 21).

VIDAL, P. C. L.; FREITAS, G. Estudo da antioxidação celular através do uso da vitamina C. Revista Uningá Review, v. 21, n. 1, p. 60-4, jan. 2015.