Cerca de 70% dos idosos atendidos pelo SUS apresentam alguma doença crônica

Hábitos de vida saudáveis e suplementação de vitaminas e minerais podem prevenir diversos males. 

De acordo com o Estudo Longitudinal da Saúde dos Idosos Brasileiros, realizado pelo Ministério da Saúde, no ano passado, 75,3% dos idosos brasileiros são atendidos pelo Sistema Único de Saúde, SUS. Nesse período, 10,2% desses idosos foram hospitalizados, quase 40% deles sofriam com alguma doença crônica e 29,8% com duas ou mais, como: diabetes, hipertensão ou artrite. Portanto, cerca de 70% estavam com alguma doença crônica. Estas doenças podem prejudicar bastante a qualidade de vida de seus portadores, seus tratamentos podem ter um custo alto e ainda há algumas que não podem ser revertidas, como a diabetes. 

Por outro lado, as doenças crônicas não transmissíveis podem ser prevenidas por meio de uma alimentação balanceada, da prática regular de atividades físicas, da suplementação de vitaminas e minerais e evitando-se o excesso de álcool e o cigarro. É importante também estar com os exames de rotinas sempre em dia e consultar profissionais especializados, como geriatras, nutricionistas e professores de educação física. De acordo com as necessidades nutricionais, que variam entre cada indivíduo, o nutricionista, por exemplo, poderá recomendar o melhor suplemento para cada pessoa, além de fazer as indicações sobre como deve ser sua rotina alimentar. 

Normalmente os idosos sentem menos fome e isso é normal. Mas ainda que o volume de comida seja pequeno, ela deve ser de ótima qualidade. É muito importante que se consuma todos os nutrientes necessários para funcionarmos e eles só serão encontrados em uma refeição completa, com representantes de todos os grupos alimentares, cereais e leguminosas (arroz com feijão) carnes, verduras, legumes e frutas. Muitas pessoas que moram sozinhas perdem o ânimo de cozinhar e substituem as refeições principais por frutas, saladas, sanduíches ou copos de leite com biscoitos. O jantar é a refeição mais próxima do sono, uma etapa crucial para a renovação celular. A matéria-prima que damos ao nosso organismo antes de dormir, mais precisamente até umas duas horas antes de pegarmos no sono, irá ajudá-lo ou atrapalhá-lo e com ele, todas as funções que são cumpridas pelo organismo.  

A falta de apetite pode fazer com que os idosos se esqueçam de comer. Mas depois de três horas de jejum, as chances de se sentirem fracos ou com tontura, aumenta com a idade. Não é preciso fazer grandes refeições, uma fruta nos intervalos já é suficiente para deixar o organismo mais ativo. É comum que os idosos se esqueçam de tomar água, mas nesta fase da vida uma boa hidratação é fundamental para melhorar a circulação, aumentar a oxigenação cerebral, para hidratar a pele, que costuma ser mais ressecada, evitar cálculos renais e de vesícula, melhor o funcionamento do intestino e do organismo como um todo. 

A FDC tem produtos para as mais variadas finalidades, entre elas aumentar a disposição e dar mais energia para quem já passou dos 60 anos. Como o All 26 Geriatric, um polivitamínico composto por 12 vitaminas e 15 minerais, feito para quem já tem muitos anos de vida e ainda muito a realizar.

 A máxima de que ‘nunca é tarde para começar’ nunca esteve tão viva.