Importância dos polivitamínicos em pacientes bariátricos FDC Vitaminas

A cirurgia bariátrica, embora ofereça uma nova chance de vida para muitos, também traz consigo desafios nutricionais significativos. A absorção reduzida de nutrientes é uma realidade pós-operatória que não pode ser ignorada.

Entretanto, muitos pacientes subestimam a importância da suplementação de vitaminas e minerais durante esse período. Acreditam erroneamente que uma cirurgia bem-sucedida é suficiente para garantir sua saúde a longo prazo.

No entanto, a verdade é que a falta de nutrientes essenciais pode ter sérias consequências, que vão desde a fadiga crônica até complicações mais graves.

Portanto, é fundamental que os pacientes compreendam a necessidade de seguir à risca as recomendações médicas quanto à suplementação. Isso significa adotar uma abordagem proativa em relação à sua saúde, incorporando uma dieta balanceada e a ingestão regular de suplementos vitamínicos.

Ao fazer isso, não estão apenas protegendo seu corpo contra deficiências nutricionais, mas também investindo no seu bem-estar a longo prazo.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue acompanhando o artigo.

O que é e para que serve a cirurgia bariátrica? 

A cirurgia bariátrica é uma das alternativas para tratar a obesidade, que existe há bastante tempo, desde os anos 1950. Com o tempo, foram surgindo diferentes formas de fazer essa cirurgia, algumas funcionaram melhor do que outras.

No Brasil e em todo o mundo, o interesse pela Cirurgia Bariátrica atingiu seu auge no final dos anos 90 e início dos anos 2000. Foi nesse período que surgiram estudos de acompanhamento de longo prazo, revelando não apenas os benefícios em termos de perda de peso e melhoria de condições associadas, mas também alertando para os riscos de deficiências nutricionais e a importância crucial da suplementação vitamínica adequada para preveni-las.

Independentemente da técnica cirúrgica empregada, todas conduzem a uma significativa perda de peso, mais pronunciada nos primeiros 6 meses pós-operatório e estabilizando-se após 12-24 meses. 

Com a cirurgia, a capacidade do organismo de absorver nutrientes é comprometida, seja pelo desvio da passagem dos alimentos em áreas do intestino que são essenciais para absorção, seja pela diminuição na secreção de enzimas digestivas.

Dessa forma, todos os pacientes submetidos à cirurgia bariátrica enfrentam a necessidade de repor uma série de nutrientes e vitaminas que o corpo não consegue mais extrair dos alimentos ou absorve apenas parcialmente. Essa reposição, salvo indicação em contrário, é uma necessidade vitalícia.

All 26

Quais os tipos de bariátricas? 

Existem duas cirurgias bariátricas principais, e a escolha entre elas depende das condições de saúde de cada pessoa:

  • Bypass gástrico: Nessa cirurgia, uma parte grande do estômago é desviada do caminho normal dos alimentos, ligando-o diretamente ao intestino delgado. Isso reduz a quantidade de comida que a pessoa pode comer e também diminui a absorção de nutrientes no intestino.
  • Gastrectomia vertical (sleeve): Nesse tipo de cirurgia, parte do estômago é removida, mas a ligação natural entre o estômago e o intestino é mantida.

É importante lembrar que, independentemente do tipo de cirurgia escolhida, é preciso ter cuidados especiais antes, durante e depois do procedimento, especialmente com a alimentação.

Isso acontece porque a quantidade de comida que a pessoa pode comer diminui muito e, dependendo da cirurgia, a absorção de nutrientes também é afetada.

Isso pode levar à falta de proteínas, albumina, minerais, ferro, vitaminas B12 e D, cálcio, ácido fólico e outros nutrientes essenciais para o equilíbrio do corpo. Eles ajudam a controlar a fome, a taxa metabólica, as funções da tireóide e das suprarrenais e o armazenamento de energia.

Por isso, a suplementação de nutrientes após a cirurgia bariátrica deve ser feita de forma personalizada, de acordo com o tipo de cirurgia, a aceitação alimentar de cada pessoa e os resultados de exames médicos.

Por que é importante a suplementação após a cirurgia bariátrica?

Suplementação para bariátricos

Inicialmente, após o procedimento, o paciente passa por uma evolução de dietas restritas pelo período em torno de 2 meses. 

Nessa fase, eles recebem uma dieta líquida com apenas 50ml de cada líquido coado que dificilmente irá suprir os nutrientes necessários para uma pessoa adulta. 

Na fase seguinte, o paciente começa a progressão para uma dieta sólida com uma reintrodução alimentar gradual e adequada às suas necessidades nutricionais.

A cirurgia bariátrica, seja ela na técnica Sleeve (remoção parcial do estômago) ou na Bypass (redução do estômago e alteração do intestino) provoca alterações no volume gástrico (somado ou não a redução do trânsito intestinal) e comumente ocorrem deficiências de macro e micronutrientes, que se perpetuarão por toda a vida do paciente. 

Desta forma, os pacientes que se submetem a esse procedimento precisam fazer o uso diário de um polivitamínico de alta concentração que supra as suas necessidades nutricionais não atingidas pela sua rotina alimentar.

Quais os principais tipos de suplementos necessários?

A suplementação nos bariátricos pode variar de acordo com a necessidade de cada indivíduo. Dentre eles, os suplementos mais usados são: o polivitamínico de uso diário, também a necessidade de:

  • Ômega 3: Após a cirurgia bariátrica, a ingestão de ômega 3, geralmente obtida através de peixes gordurosos, sementes de linhaça e nozes, pode ser reduzida. Esse ácido graxo é muito importante na saúde cardiovascular e cerebral, além de ajudar a combater a inflamação. Portanto, a suplementação pode ser considerada para compensar possíveis deficiências dietéticas após o procedimento cirúrgico.
  • Coenzima Q10: A suplementação de coenzima Q10 pode ser benéfica para a saúde cardiovascular e energética após o procedimento. Essa substância contribui na produção de energia celular e na proteção antioxidante, podendo ajudar a mitigar os efeitos metabólicos da cirurgia.

Essa atenção é necessária principalmente na fase inicial do tratamento (em torno de 4 a 6 meses após a cirurgia) pois, normalmente observamos uma queda de cabelo e se torna necessário usar suplementos específicos nessa fase pensando no bem-estar do paciente e pela qualidade de vida conquistada após a cirurgia bariátrica.  

Na técnica Bypass temos a disabsorção intestinal (dificuldade de absorção de nutrientes), então, precisamos dar uma maior atenção a suplementação de:

  • Cálcio: Este mineral contribui para a saúde dos ossos e dentes, além de auxiliar na contração muscular e na coagulação do sangue. Após a cirurgia bariátrica, a absorção de cálcio pode ser reduzida, aumentando o risco de osteoporose e outros problemas ósseos. Fontes alimentares incluem laticínios, vegetais de folhas verdes escuras, gergelim e amaranto. A suplementação é geralmente necessária, especialmente para mulheres, como parte da rotina de cuidados pós-operatórios.
  • Vitamina B12: Após a cirurgia, a produção do fator intrínseco, necessário para a absorção da vitamina B12, pode diminuir, levando à sua deficiência. A falta dessa vitamina pode causar anemia e outros problemas neurológicos. Portanto, é comum a administração intramuscular de vitamina B12 no pós-operatório para garantir níveis adequados.
  • Ferro: Importante para a formação de hemácias, a deficiência de ferro pode levar à anemia, causando fadiga e fraqueza. Alimentos como carnes, vegetais verdes escuros e feijões são boas fontes de ferro. No entanto, quando a deficiência é detectada, a suplementação pode ser necessária, especialmente em mulheres em idade fértil.

Invista na sua saúde!

Diante do exposto, o profissional nutricionista deve sempre se atentar em escolher um produto de alta qualidade, tanto na dosagem dos nutrientes (vitaminas e minerais), quanto no armazenamento desse produto (tipo de frasco que foi utilizado) e no valor dele (o suplemento deve ser usado diariamente e, portanto, precisa se adequar às condições financeiras do paciente).

Ademais, é importante pensar no quanto o intestino está conseguindo absorver os nutrientes considerando a qualidade da alimentação, uma vez que hoje nossa dieta moderna tem uma quantidade gigantesca de agrotóxicos, pesticidas e corantes que afetam a absorção e digestão de nutrientes. 

Então, a escolha da suplementação utilizada precisa ser muito bem avaliada e detalhada, para não termos falhas no acompanhamento desse bariátrico.

Em minha vasta experiência no acompanhamento de pacientes bariátricos e no tratamento de emagrecimento com o balão intragástrico, já vi muitos pacientes chegarem a uma desnutrição absurda. 

Muitos pacientes não entendem o porquê da sua nutricionista ter escolhido aquele suplemento, e acaba comprando outro na farmácia por conta própria, achando ser melhor apenas pelo nome no frasco e não observa a dosagem de cada nutriente, que tipo de nutriente ou qual frasco o produto esta acondicionado. 

Portanto, precisamos explicar tudo que está sendo prescrito nesse tipo de acompanhamento nutricional e ainda, o porquê daquela “gominha” não ser boa, e o porquê daquele sublingual ser melhor. Ou o porquê daquele suplemento com indicação para geriatria também ser ótimo para o paciente bariátrico.

Desta forma, podemos observar a importância do acompanhamento nutricional desse paciente bariátrico, tanto no pré-operatório, pós-operatório imediato e educação alimentar contínua para o alcance de bons resultados.

Carência nutricionalColesterolColesterol hdlColesterol ldlCuidado com a saúdeDia a diaEstratégias nutricionaisFunção cardiovascularHábitos alimentaresHábitos de vida saudáveisMulherMulheresObesidadeOmegaÔmega-3Ômega-3 1000mgSaúde cardiovascularSaúde do homemSaúde femininaSuplementação

Deixe um comentário